segunda-feira, 8 de março de 2010

Danuza Leão no Dia da Mulher para minhas girlfriends

Tem alguma graça 
ganhar uma caixa de chocolates 
e comer civilizadamente só um ou dois? 

E sentir de repente uma paixão daquelas incontroláveis 
e se conter, 
quando sua vontade é ir para o fim do mundo, 
se fim de mundo houvesse, 
e fazer tudo, absolutamente tudo 
que tem vontade, 
mandando às favas 
a tradição, a família, a propriedade 
e o que mais for preciso? 

Qual a relação 
entre uma caixa de chocolates e uma paixão? 
Teoricamente, nenhuma. 
Só que as duas, depois que acabam, 
costumam deixar uma mulher devastada. 
No corpo ou na alma.

A Danuza é uma graça. Uma das raras mulheres que escrevem por aí que eu respeito, que eu não acho nem burra, nem chata, nem pretensiosa, nem idiota (burra e idiota são coisas diferentes). Ela tem lata véia pra vender, essa mulher tem raça. Conheci-a aqui em Curita, conversei, tirei foto, aquelas coisas de tiete, e a acho de fato uma graça. Inteligente, elegante, viajada, glamurosa, fino senso de humor, além de uma visão muito peculiar da vida, pro meu gosto bem acertada. Uma das poucas pessoas que eu realmente aprecio neste mundo. Queria que fosse eterna essa mulher. Sobre esse texto que ela escreveu, que eu colei aí em cima, leia tudo aqui mas eu tenho uma resposta:

Quanto ao chocolate, coma o quanto quiser. E depois malhe, ande, faça regime por uma semana, qualquer coisa dessas ou todas juntas. Mas não coma um só e fique cobiçando o resto, isso é mau, preferível então não comer nenhum. Eu pra comer chocolate gosto de sentir a minha boca muito cheia dele, coisa assim absurda mesmo, de criança gulosa, hmmm.

Quanto ao amor, curta a loucura toda, não perca nada. Só se prometa que não vai deixar ele te devastar quando, e se, chegar ao fim. Pense assim: vou fazer o melhor que posso enquanto eu posso. Depois? Vira a página e segue em frente. Não fique jogada às traças, que isso é a pior eme que você pode fazer contra você mesma. Uma paixão só deve ser devastadora enquanto devastar as duas partes. Se a coisa mudar, acabar, vai ser triste. Mas que ela sirva pra te deixar ao menos mais bonita. Porque uma mulher que ama e se sente amada, destila alguma coisa que cientista nenhum relatou ainda, que a torna mais bonita e atraente aos olhos dos outros. Como se ela andasse com uma plaquinha pendurada no peito dizendo: amo muito e sou muito amada e isso é a melhor coisa do mundo, babem. Todo mundo lê isso e olha pra ela morrendo de inveja.

Se isso acabar, mantenha-se o mais bonita possível, não deixe a peteca cair jamais. A fila anda e você não deve ser a pachochona de chinelas e bóbis no cabelo e robe de flanela no final da fila, taloco mulé. Pense que neste insensato mundo sempre haverá a possibilidade de, na próxima esquina, você dar de cara com o Johnny Depp precisando desesperadamente de consolo. Esteja preparada. Eu pretendo estar, até morrer.

17 comentários:

  1. Isso aí nervosa, esta certíssima, mas o pior de virar uma baranga de chinelos, não é encontrar o joãozinho na esquina, terrível mesmo seria vc estar toda molamba e dar da cara com o Dr.Ciro querendo tirar umas fotos...Deus me livre disso acontecer...

    ResponderExcluir
  2. Ahahahaha, boa essa!!! Clique!

    ResponderExcluir
  3. Esta mais uma que me rolei de rir aqui sózinho.
    Mas a respeito de paixões e chocolates, ambos bons "itens". Só que perigosíssimos, porque geralmente ficamos sem controle de seu "fluir-ingerir".
    Bj

    ResponderExcluir
  4. Bah, e me esqueci de falar da Danuza.
    Tenho um amigo que morava no Rio e conheceu-a bem lá no século passado, referia muito bem de sua cabecinha e "outras cositas más", já naquela época.
    Me parece que seu intelecto evolui expressivamente com o passar dos anos, do tempo. Hoje é uma "senhora" muito bem centrada-pensante!!!

    ResponderExcluir
  5. Imagino que essa criatura deve ter vivido a vida mais lôca que galinha agarrada pelo rabo, tchê. Mas tudo muda e ela mudou pra melhor. Sou tiete e não adianta (que nem o pessoal de Guarapuava, sou garapoava e não adianta!);)

    ResponderExcluir
  6. Ah minha quelida irmã-san! Uma mulher que diz "bóbis" ... precisa urgente de revisão. Quem usa bóbi usa laquê, sacumé?...

    ResponderExcluir
  7. San,concordo com você em gênero,número e grau!
    E só pra constar,eu adoro a Danuza.
    Tenho o grato prazer de ler suas crônicas na Folha de São Paulo,que eu assino e leio tudo mesmo,diária e cotidianamente,rsrsss
    E um aviso pro Ciro:a Danuza é como todas nós,mulheres com algo mais na cabeça que a fatura do cartão de crédito:só melhoramos com a idade,como os bons vinhos.
    E a respeito de amor e chocolates,olha aí esta frase de Emma Bombeck:
    "Aproveite o momento.Lembre-se de todas as pessoas à bordo do Titanic que recusaram a sobremesa no último jantar."
    Eu não perco a sobremesa nunca!
    Beijão da loira procê.

    ResponderExcluir
  8. Ah, minha loura, louraça Belzebu, você SEMPRE com bala na agulha! Muito bom, muito bom. Doutor Ciro já tomou-lhe uma panelada nos córno, hahaha. Venha sempre, loura. Cê faz falta.

    ResponderExcluir
  9. Denisinha, sis: quanta honra ter por aqui essa bahiana arretada, de zóiuz azuiz. A resposta ao teu comment segue via post, nada menos. E já aproveito e uso o belo comment da Loura também. Vejo vocês lá na postagem. Besos.

    ResponderExcluir
  10. Tem mesmo que respeitar a Danuza. Nasceu pra ser perua, dondoca... mas casou com Samuel Wainer, namorou com Antônio Maria... uma enciclopédia de vida!

    ResponderExcluir
  11. Pra mim ela é um ahazo, como dizem as bibas, representa a era de ouro do Rio. Ela pode ter lá as suas excentricidades mas, e daí? No final ela ainda sai por cima de tudo, elegantemente. Ela é tudo o que os novelistas da Globo desejariam para suas socialites imaginárias, e não conseguem escrever, porque lhes falta o que ela tem de sobra: vivência.

    ResponderExcluir
  12. Bia: temos um "bordeaux", que é feito anualmente pelos gringos locais, e é excelente, mesmo sendo novo. Então, relativo o envelhecimento qualitativo. Se não "bem elaborados", e com boa cepa, podemos também ter "azedumes-envinagramentos" com o passar dos anos!!!
    Você tem boa cepa, diferencial, com certeza!!!!
    Bj

    ResponderExcluir
  13. Com mil desculpas pela faísca atrasada: a melhor história que eu soube dela foi quando ela conheceu um cara numa festa, pintou um clima, o cara foi deixa-la em casa e daí estavam conbinando de ir à praia na manhã seguinte. Então o cara falou: e então, amanhã de manhã eu te ligo ou te cutuco?
    Cantadaça essa, cês não acham?

    ResponderExcluir
  14. Sorry, eu sei que é assim que se escreve combinando, foi erro de digitação mesmo, não çou taõ imguinoramte.

    ResponderExcluir
  15. Sintam-se à vontade para faiscarem atrasadamente o quanto quiserem, meus amores. Eu sou super tranquila, entendo que toda faísca tem seu dia de atraso, faz parte ;)

    Sim, boa cantada, Riva. Se bem que já ouvi melhores. Mas isso porque conheço um cantor que extrapola em imaginação qualquer cantada já ouvida no planeta, haha. Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Ei Sandrex.
    Já que voce conhece melhores, pode me enviar algumas?
    Pra minha coleção, sacumé?
    Bjs

    ResponderExcluir
  17. Ahaha. Vou localizá-las nos meus arquivos ultraconfidenciais e te mando, amore mio. Bjs

    ResponderExcluir

O que você acha?