segunda-feira, 19 de julho de 2010

Sem condição

Modem novo só amanhã. Portanto nenhum post hoje além deste. Paciência. Não tem condição de trabalhar assim, montes de tempo esperando pela conexão. Dá na neura de qualquer santo. Coisa que não me define, aliás.
Estarei sem telefone também, mudando de operadora, ainda não sei o # novo.
Totalmente incomunicável. Dá um certo pânico.
Vejo você amanhã.

Be nice.
Beijinho, e um maço de forget-me-nots (and forget-me-nuts)

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Olá

Então, não abandonei você. Mas duas coisas me mantém (isso está certo?) ligeiramente afastada:
1 - trabalho
2 - máquina nova, roteador velho, conexão pifada (maior saco, pqp!)

Providências tomadas para acertar nossa relação:
1 - terminar o trabalho o mais rápido possível
2 - sair pra comprar novo roteador

Problemas encontrados:
1 - difícil terminar o trabalho depressa com essa conexão de mierda
2 - não posso sair pra comprar o roteador antes de terminar o trabalho

Moral da história:
1 - be nice, tenha paciência, especialmente se me deixou um comment
2 - se não puder suportar a situação, sinta-se livre para ir ciscar em outro terreiro, sweety

Lo siento, pero... qué puedo hacer yo, aparte de quedarme extremamente nerviosa?

Por essas e outras digo e repito que o NADA é sempre preferível a qualquer outra realidade, por melhor que esta possa parecer. Outro dia, por ter sustentado veementemente esta minha posição filosófica, ouvi um sonoro (belamente sonoro, diga-se de passagem):

Ah, legal. Meu rival é o Nada. Até parece nome de novela: 
Meu Rival é o Nada

Gracinha, não? A gente até riu.
Então, que esse parecer - altamente abalizado - lhe sirva de exemplo. 
Exemplo de boa vontade, concórdia, doçura. 
Eu valho a pena, suponho ;)

Mas, like, pra você não ficar totalmente desatendido, aqui vai uma postadinha rápida:

O voo 443 da Air France fez meia volta em Recife e trouxe de volta para o Rio os brasileiros embarcados para França. Motivo: os wcs entraram em pane e a tripulação houve por bem devolver os brazucas pra sua terra, em vez de cruzar o Atlântico com todos eles a bordo e sem banheiro.

A comissária de bordo, ao fazer o anúncio da resolução, queria, na verdade, evocando o técnico da Seleção Caralinho, dizer aos passageiros:
  
Aê... (there...) no complaints.
Vocês já ovirrram l'expression cagon de merrrde?

terça-feira, 13 de julho de 2010

Paulo Moura


17 de fevereiro de 1933 - 12 de julho de 2010
Menos um no time. Grande Paulo Moura. Bela obra. 
Possa receber em retorno toda a beleza que criou por aqui. Vai fazer muita falta.

 Paulo Moura: sax
Arthur Moreira Lima: piano
Heraldo do Monte: guitarra

Amo este cara

 
É pra se jogar, mandar o mais às favas. Nem que seja por alguns minutos, ouvindo no Youtube, desligando logo em seguida, pra ir-se afogar sob o chuveiro quente, qualquer coisa, que numa hora dessas nada resolve, nada mata, tudo mata, tudo menos o sono. Mas que droga. Onde anda o sono quando a gente precisa dele? 

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Frank, mandando bemzão demais na Copa

1. Ioarrin Lêv, o Mileka Mami
2. Macarrão, miguxu do Bruto
3. El toro español y la vaca holandesa

Polvo Paul? Qual o quê! Inteligente mesmo é Lula Molusco

Polvos, lulas e outros bichos (imagem How Stuff Works)

No noticiário de hoje o adeus ao Polvo Paul, o octópode alemão que acertou os resultados na Copa. E aí a reportagem afirmando que o polvo é o mais inteligente de todos os moluscos. Que sua inteligência se equipara à dos golfinhos ou até à de uma criança de dois anos de idade.

Qual o quê! Mais inteligente é Lula Molusco. Sua inteligência se equipara à de um moleque de dez, doze anos, talvez. Trombadinha. Sabe como? Aquela inteligência que dispensa a educação formal, a inteligência adquirida na facu da vida. Nairrua, morô? A inteligência do olha como eu sou pobrinho e enquanto você olha lá se vai qualquer coisa.

Lula Molusco é tão inteligente que chegou a presidente de um país. Sabe lá o que é isso? Certo que se trata do País de um Povinho Bunda mas, não interessa, chegou.

O Polvo Paul? O que ele fez? Meteu seus tentáculos num pote, meteu noutro. Escolheu uma bandeirinha ou outra. Deu sorte. Isso é inteligência? Inteligência é você mexer os pauzinhos o tempo todo e nunca ninguém saber direito como e com a mão de quem.

Inteligência é fazer milhões de marmanjos acreditarem que você é o que você não é. O Polvo Paul é visto como polvo até agora. Lula Molusco é visto como vertebrado por milhões de outros vertebrados. Impressionante a sua capacidade de mimetismo, de ilusão. Isso sim é inteligência.

Claro, claro que de vez em quando Lula Molusco dá uma escorregada, deixa-se levar por sua natureza e mostra-se em público exatamente como o molusco que é. Mostra-se en su tinta, pra não dizermos em true colors. Mas e daí? Os vertebrados que creram nele nunca assumirão que foram iludidos. Vão morrer dizendo que Lula Molusco não tem grãos de areia no lugar do cérebro.

De qualquer forma o Polvo Paul está em desvantagem. Começa que o Polvo Paul não tem vida sexual, não deixará herdeiros, em suma: não tem família. Lula Molusco tinha vida sexual até com as cabritas do sertão, segundo sugeriu publicamente em conversa depois esquecida. Lula Molusco tem família. Um nojo, mas tem. Uns moluscões feios, inchados, acerebrados, que ficam à sombra, na engorda, no torpor.

O Polvo Paul tem oito tentáculos inteirinhos pra se virar nas suas performances. Lula Molusco tem dez, sendo que um é atrofiado. Mesmo assim consegue ser bem mais ligeiro que o Polvo Paul.

Abaixo da cabeça de Lula Molusco existe um tubo chamado funil, por onde saem os excrementos, a não ser quando o tubo entope, o que acontece muitas vezes, fazendo com que Lula Molusco tenha a cabeça cheia de m... matéria fecal. Mas isso não enfraquece a vaidade do cefalópode.

- Menas inteligença, eu? Ri-se Lula Molusco, agitando suas bolsinhas para a plebe babona que o aplaude aparvalhada.

Isso, meu amigo, é inteligência.

Passada a Copa da África o Polvo Paul vai cair no (desculpaí) ostracismo. Passada a Copa da África Lula Molusco vai cair na gandaia da Copa 2014.

Isso, meu amigo, o que é?

tonhOliveira

El toro con la cara sucia de polvo, sudor y... jugo de naranja. 
¿Toño es un amor, no es?
Superfofo.

Este post é resposta ao post "A Inveja é uma Merda", do Solda, hoje

O Sol que me perdoe mas, um mulherão desses não ia ter NUNQUINHA inveja de outra mulher nenhuma. Nem de Jayne, nem de fulana nenhuma. Imagine... Só se ficasse maluca da idéia, Sol. Presta atenção.

Sou tietíssima de Sofia Scicolone e repito, como sugere o nome, a moça era um ciclone de beleza, zilhões de vezes mais sensual que qualquer platinum blonde peituda made in Hollywood. Anota aê, Sol.
Só a cinturita da guria vale qualquer peitão, que depois vai ter de entrar na faca pra não atingir os joelhos. Eu, hein? E o mais legal é que La Loren não deixou cair a peteca. Aê, guria!

Resumindo


Pra mim era do Messi mas, já que não deu, okay. Gosto do Forlán.

O atacante uruguaio Diego Forlán 
faturou a Bola de Ouro da Fifa 
como craque do torneio na África do Sul.

Forlán obteve 23,4% dos votos dos jornalistas 
credenciados pela Fifa, superando 
o holandês Wesley Sneijder (21,8%) 
e o espanhol David Villa (16,9%). 



- A Espanha ganhou o prêmio "Fair Play" com 889 pontos no julgamento de "jogo limpo" Copa 2010
- O capitão espanhol Iker Casillas foi eleito o melhor goleiro da Copa
- O alemão Thomas Müller ganhou dois prêmios: Revelação e Chuteira de Ouro. Empatou com Forlán, Villa e Sneijder com cinco gols na artilharia, mas deu mais assistências, primeiro critério de desempate da Fifa. 

Para evitar polêmicas, a Fifa prorrogou neste ano a votação até o apito final da decisão do Mundial. Em 2002, por exemplo, Oliver Kahn ganhou o prêmio com os votos antes de falhar contra o Brasil. 

Ahá, essa foi mesmo um fiasco inesquecível.

Dez jogadores concorriam à Bola de Ouro na África do Sul: Sneijder (Holanda), Robben (Holanda), Schweinsteiger (Alemanha), Forlán (Uruguai), Özil (Alemanha), Gyan (Gana), Messi (Argentina), Xavi (Espanha), Iniesta (Espanha) e Villa (Espanha).
Fonte: Globoesporte.com

Zé Fini

Breganejos & malacos = o mesmo nojo

Enviado pelo Doutor Ciro, sempre por dentro do buxixo
e de olho no futuro, como promotor de justiça. 
Isso pra começo, hein, Doc?
Faz favor: manda pro xilindró os breganejos também.
Por atentado à moral e aos bons costumes. E também porte de droga, já que um porta o outro.

domingo, 11 de julho de 2010

Tristinha


Últimos programas do SporTV sobre a Copa, últimas reportagens da África do Sul, últimas brincadeiras com o pessoal que cobre e debate os jogos. Peninha.
Nesse mês de Copa eu passei muito tempo com eles na telinha. Estive ligada no SporTV minuto a minuto, vou sentir falta da diversão.

Agora começa a chatice de sempre. Pra quem, como eu, só curte futebol na Copa do Mundo, é um saco.


O último Seleção SporTV terminou  - ca-la-ro - com o assunto Iker & Sara. Muito engraçado a rapeize babando pela noitada que Iker Casillas provavelmente ia ter. A bela repórter Sara Carbonero, depois do prazer de desdizer as pessoas nefastas, ainda será apontada como a namo do melhor goleiro da Copa, campeão de 2010, levantador da taça. Falando sobre isso os marmanjos comentaristas só repetiam no ar: goleraço essa Casillas! Risadas gerais. Mucha risa, mucha envidia.

envidia

  1. f. Tristeza airada o disgusto por el bien ajeno o por el cariño o estimación de que otros disfrutan:
    tiene mucha envidia de su hermano pequeño.
  2. Deseo honesto de emular alguna cualidad o algún bien que otro posee:
    tengo envidia de tu habilidad.





     
    Aqui, dizendo Auf Wiedersehen
    para a Copa, o amigo Polvo Paul
    ilustre morador do Sea Life, 
    em Oberhausen, Alemanha.

    Acertou to-das.

    Queria botar a foto do Serra e da Jabiraca Dilma figa pra ver onde o Polvo Paul descansava seus proféticos tentáculos.


    E aqui o Google Doodle dando adiós à Copa, sniff. 
    Mas como tudo tem um lado bom, adeus vuvuzela maldita.

Estou aqui para declarar minha alegria pela Espanha. E por Íker & Sara

Não foi um jogo bonito, me deu a maior canseira, especialmente na prorrogação. Especialmente pela falta de habilidade de ambos os times em - powha, meu! - chutar a gol!!! Impressionante quantas chances de gol foram perdidas, quantos embolamentos desperdiçados. Fez uma falta danada um Romário, naqueles lances cara a cara com o gol,  pra dar um vareio no goleiro e meter lá no fundo, sem perdão. Ou um Maradona chegando no bolo feito uma locomotiva, roubando a pelota e fugindo implacável, até enfiá-la, definitiva, no gol. Disso, nem sombra hoje. Nem sombra do que faziam os meus baixinhos espetaculares.

Mas, deu. Felizmente acabou dando. Ô coisa sofrida! Mas deu. Los catalanes venceram, estou feliz. E como diz o espanhol Rafael Nadal, campeão de tênis:  
uma final não é pra ser bem jogada, é pra ser ganha.

Estou ainda mais feliz pelo beijo na boca que Iker Casillas tascou na sua namo-entrevistadora Sara Carbonero, para o mundo todo ver, depois da encheção de saco dos mal amados, que sempre invejam os apaixonados. A-do-rei. Eu tinha comentado com o meu teen aqui em casa que, logo após a vitória da Espanha, eu postaria a foto de Casillas & Sara, com a legenda: vamos comemorar a vitória, meu amor. Pois nem foi preciso. Casillas resolveu isso para mim, infinitamente melhor: deu-me este vídeo, um calaboca em rede mundial, que compartilho convosco. Dale, Casillas!

ole ole ole ole ole ¡Olé! ole ole ole ole ole



ole ole ole ole ole ¡Olé! ole ole ole ole ole

sábado, 10 de julho de 2010

Os Brunos Também Amam, até que se encham da amante

JBosco mandou bemzão no episódio Vamos por Partes

Cara, é pra ficar de caríssima: o pai de  Eliza, a modelo esquartejada, é estuprador da filha de dez anos, que ele teve com a cunhada. E agora ele tem a guarda do neto, filho da maria modelo chuteira com o goleiro do Bangu. Imagine o que será esse piá, a quem a avó, que abandonou a própria filha com três anos de idade, promete dar muito amor. Assim que for estipulada a pensão de alimentos, provavelmente.
Por outras palavras: se matem, seus lôkos!

Bruno e Bola: Uma Relação Animal. Sugestão de título para a bio do goleiro.

¡¡¡ Dale Uruguay !!!

Hoje às 15h30, horário de Bras-ilha estarei torcendo por la Celeste
de Diego Martín Forlán Corazo, el Cachavacha, el Pichichi.
Além de um grande atacante, ele é um benfeitor. 
E como se tudo isso não bastasse, olha a foto.
El Cacha es esforzado, que vos parece?

Depois, conforme eu já disse: Meleka Mami não há de vencer.
http://www.youtube.com/watch?v=5hJS3E7zOv4

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Pryscila Vieira

Fui buscar na Pry uma das tirinhas mais fantásticas que ela fez até hoje. É de abril de 2010. Pryscila Vieira não é uma cartunista genial, é socioantropóloga e filósofa rodrigueana, que desenha tirinhas geniais. Sobre? O que você imaginar. E não só desenha, escreve. E não  só escreve, pensa, com o maior humor do mundo. O texto dela sobre futebol (quer dizer, começa falando de futeba e termina com o XV de Piracicaba) é simplesmente mijante, if you'll pardon my French. A Pry é uma sacadora sensacional. Se você não vai lá sempre, perdeu metade de sua vida, compadrito. Andale, andale.

Ah, sim, e claro que tenho grande interesse nessa tirinha. Por dois motivos: primeiro porque acho que ela retrata a mais cristalina verdade sobre o mundo macho. Segundo porque ela retrata mesmo a mais cristalina verdade sobre o mundo macho.
Coisa que me deixa, nu casu (anota aê, periferia), COM-PLE-TA-MEN-TE feliz.

Jota A

 Jota A, 1º lugar na Eco Cartoon 2010. Parabéns, Jota!

¡¡¡ Arriba España !!!

Brigam Espanha e Holanda
Pelos direitos do mar
O mar é das gaivotas
Que nele sabem voar
Brigam Espanha e Holanda
Pelos direitos do mar
Brigam Espanha e Holanda
Por que não sabem que o mar
É de quem o sabe amar

O Poeta e eu

Poeta excelente, de grande erudição. Seus versos, no entanto, são sentidos por toda e qualquer pessoa.

Muitos amores, nenhum imortal, todos infinitos enquanto duraram. Uma legião de apaixonadas.

Grande letrista, escritor, autor teatral. Afastado do Itamaraty por circunstâncias pessoais.

Não, não estou falando de Paulo Vitola. Estou falando de outro poeta, o Vinicius.

Hoje 30 anos que ele foi pro andar... qual seria? Não sei se ele preferiria o de cima, do jeito que curtia um inferninho.

Uma noite, no Paiol, ele se apresentava com uma cantora, não lembro quem. No intervalo fui aos bastidores, pedir que me autografasse Para uma Menina com uma Flor. Velhinho sapeca... Nossa, eu podia ser sua neta. Isso não o incomodava de jeito nenhum. Haha. Sempre que pego o livro lembro do safadinho. Ganhei elogios, vários sorrisos, e uma longa carícia no joelho, enquanto esperava pelo autógrafo.

Não, não gostei. Não era ele o poeta da minha predileção, o que poderia me acariciar os joelhos, se assim o quisesse. Esse sim, era o Paulo Vitola.

Minha roupa velha

 Imagem: Bardot in Et Dieu Créa la Femme

Não pense que é simples. Não pense que eu simplesmente uso minhas velhas tee, o que for, e fica tudo bem. Não. Fico sim com a consciência pesada, fico assustadiça, como quem faz coisa errada e tem medo de ser descoberta.

Penso: e se algum tarado tiver finalmente implantado uma câmera secreta por aqui? Seria fácil, minha palhoça brinca de ser um loft, vivo o dia todo numa só grande peça, se não estou no meu quarto ou no banheiro, os meus movimentos todos podem ser monitorados por uma única lente bisbilhoteira.

Então fico, sim, com a pulga atrás da orelha, meio nóia, com essa estória. Sei o que é ser observada por um voyeur. Sério, já passei por isso. É uma violação terrível.

Mesmo assim uso minhas roupas velhas, velhíssimas em casa.  Também não deixa de ser uma tara, isso. Gosto de sentir no corpo apenas o roçar do tecido desfalecido, sem forças pra me prender os movimentos, pra me irritar a pele, pra me incomodar de algum modo. Vontade talvez de viver nua, mas sem o impacto da nudez, gosto de sossego, nudez é desassossego, Et Dieu Créa la Femme, coisas assim, totalmente sem sossego.

Calcinhas, outra parada ingrata. Mulher brasileira tem um jeito fuleiro de ser. Gosta de tanga, fio dental, aquela coisa horrorosa, incômoda, entrona, perturbando a sagrada delicadeza dos recônditos do corpo. Não gosto disso. Queria ser européia, poder usar um belo caleçon de seda sem ser vista como uma dona maluca que usa calças de vovó.

Mas não, quem é fuleiro não entende essas coisas. Entende funk, mulher melancia, essas grosserias todas.
Eu não sou isso. Eu não sou brasileira, a não ser por um acidente geográfico, que nada tem a ver com baías ou promontórios.

Meu ideal seria andar de caleçon e tee puída, todo o tempo. Can you picture that? Sei que pode parecer nem um pouco sensual, mas é sim, acredite. Porque, se me sinto bem, solta, macia e confortável, sensualidade máxima. Muito melhor assim, acredite.

Tanto que, chegando da rua, onde sempre me apresento vestida devidamente (a não ser pelo meu jeito peculiar de vestir, que em geral desarvora um pouco os menos avisados), chego em casa, fecho a porta da frente e já estou arrancado aquela casca toda, ai que alívio. Nem sutiã, nem tanga, nem roupitcha nova na mais bacana trend, nada disso. Quero minhas roupas velhas, quero me gostosar nelas, é isso o que eu quero.
Sentir aquelas mãos de fiapos a me acariciar delicadamente.

Dá licença? estou entre minhas literais quatro paredes, posso fazer o que quero, não posso? Então. É isso.

Deixa eu investigar os olhos do meu inocente ursinho Pimpão, ver se tem um olho eletrônico por detrás...

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Ciro Röpke

O amor
no click do Doutor
é perfeito
porque só numa flor 
não se enxerga do amor
nem dor
nem defeito

Está bem, eu entendo. Você não é apaixonado pelo Serra. Nem eu. Mas vamos votar nele. Isso, meu bem, é legítima defesa.

Thanks & welcome

La Vanu, do belo blog Admiradores de Varais que, além de adoráveis photôs de varais - obviamente - traz um monte de leituras rápidas e gostosas. Lugar bom de ir, experimente. Abaixo um exemplo delicioso do que se pode encontrar por lá. Texto de Eva Puyó (Ropa Tendida - trecho), imagem de Sára Saudková (The Little Laundress). Maravilha os dois. Vejá lá, adorei:

"Colgar la ropa en un tendedor es quizá uno de los mayores ejercicios de exhibición íntima que uno puede hacer. El vecino ve nuestros calzoncillos y nuestras sábanas, nuestros vestidos de fiesta y nuestro pijama de rayas. Al voyeur puede que le interese, que le cause cierto morbo elucubrar sobre las vidas escondidas en la colada, pero cuando sujetamos las prendas con las pinzas no solemos pensar (al menos a mí me pasa así) en las miradas furtivas. Lo único que queremos es que no se nos caigan los calcetines rotos al piso de abajo."

Não diga que não foi avisado

Devia haver uma lei que obrigasse todas as escolas do Brasil a colocar essa placa na frente do prédio. Isso pra gente ao menos ser lembrado onde está se metendo.
E aqui, um montão de placas que rendem um montão de risas, o Arial 12. Vai lá ver.


Fechando o ciclo de considerações placa-inspiradas sobre a excelência do estudo em Pindorama, imagem me mandada pelo Claudio Boczon The Table, do Porão Abaixo. Vai lá ver as artes de outro polaco, antes que o sótão vá abaixo :]

O Spon contra-ataca de vudu


Muito excelente, Spon! Quero um pra espetar muito. E, sim, você tem razão : cadê o da candidata Dilma figa? Precisamos vuduzar a Jabiraca também!!!
Obrigada, queridão. Beijos.

Sorte no jogo

E então a Espanha venceu a Alemanha. Um só gol. Gol de zagueiro. Zagueiro baixinho, 1,78m. Dois gols em 88 partidas pela Furia Roja até então. Confere? Quem apostaria nele, Puyol? Belo escanteio cobrado pelo belo  meio-campista do Barça, Xabi. Xavier Hernandez Creus, mistura de Robert Downey Jr. com o jovem Andy Garcia. Creus! Eleito o melhor em campo. Pela Fifa e pelo mulherio.

Vê que engraçado, eu querendo a vitória da Espanha e na hora que sai o gol eu fico morrendo de peninha do Nóia, guardameta de Alemania. Menino com cara de bonzinho, educado, limpo, menino de coro de igreja. No aguardo da cobrança, dá um chega pra lá em David Villa, o artilheiro da Copa. Aber, não era o Villa o perigo. O perigo vinha do alto. Nóia ficou tão acabrunhadinho com o gol que me deu dó. De verdade. Por causa disso nem curti direito minha vitória.

Mas, confusões emo à parte, o time de Espanha é bem legalzão. Isso, comentário de mulezinha que não manja de futeba. Traduzo: a Espanha joga um jogo bonito de se ver, os rapazes são bem apessoados, educados, não saem matando meio mundo (detesto brutamontes), o país que eles representam é uma beleza, tem rei e rainha discretíssimos, o entrenador deles é descendente de D. Quixote, eles estão há anos-luz do Goleiro Bruno, padrãozinho sulamérica. Ah, a Espanha é muito bacana.

E, além de tudo,  o selecionado tem muitos catalanes, coisa que lhe confere um charme especial.
Victor Valdés Arribas, Xavier Hernandez Creus, Carles Puyol Saforcada, Gerard Piqué Bernabeu,
Joan Capdevila i Méndez, Sergi Busquets Burgos, Francesc Fàbregas i Soler.


A Catalunya é um sonho.

Sua linguagem, que absorve alguns diferentes idiomas do entorno, é um espetáculo.
Veja esse nome, Carles.
Nem é Carlos, nem é Charles.
A língua toda é assim,
entendível, surpreendente, lúdica. Parace o lingo que praticávamos
lá em casa, em crianças.
Eu curto demais.
Olha só que delícia de língua:



Catalunya és un país amb un patrimoni natural i una biodiversitat excepcionals. Conegueu les característiques dels diferents espais naturals protegits. Capital: Barcelona. Idiomes oficials: el català i el castellà, i l'occità a la Vall d'Aran (e o aranês no Vale de Aran, o resto você entendeu tudo, tá vendo?).

O domínio da Catalunya na internet é 'cat'. Combina total com os jogadores catalães.

E a Alemanha? Pois para mim, selou seu destino com aquela imagem nauseabunda do Ioarrim Lêv tirando - e comendo - meleca do nariz. O que é aquilo? O desgraçado me proporcionou um estado de náusea perene. Não posso ouvir o nome ou ver a faccia do infeliz, que me vira o estômago. Como é que pode?

Ih, nojento, tchan! 

Diria o Tião Macalé. Por isso só, já merecia perder a Copa. Ponto final. Não arredo pé.

Bom, desnecessário dizer para quem estarei torcendo no domingo, certo?
Se não der o que espero, suerte en el amor para mi. Que também não é de se jogar fora.

Francisco Buarque. Ah, esses Franciscos

A Moça dos Sonhos (trecho). Olha que coisa mais... de poeta. Lindo, lindo, lindo. Feito de sonho, tristeza, fantasia, areia, como a cara da moça, no outro trecho que eu não postei (toda a letra aqui). O Edu é um doce de pessoa, assim cara a cara, além do talento musical excepcional, um querido. O Chico não conheci.

Há de haver algum lugar
Um confuso casarão
Onde os sonhos serão reais
E a vida não
Por ali reinaria meu bem
Com seus risos, seus ais, sua tez
E uma cama onde à  noite
Sonhasse comigo
Talvez
 
 Um lugar deve existir
Uma espécie de bazar
Onde os sonhos extraviados
Vão parar
Entre escadas que fogem dos pés
E relógios que rodam pra trás
Se eu pudesse encontrar meu amor
Não voltava
Jamais

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Música para um poema de Paulo Vitola



 Musa é melhor que não seja
A mulher com que você se deita
E se deixa beijar
Melhor ser só quem se deseja
A gueixa das mil borboletas
De seda nas mãos
Melhor que o poeta não veja
Os olhos da musa sorrindo
Eles podem cegar
Melhor que não veja o sorriso
Pois verso nenhum por mais lindo
Poderá mostrar
Nem ver cores do paraíso
Quando ela disser eu te amo
Mais alto que o céu
E se ela gargalhar contente
Melhor que o poeta nem ouça
Não possa escutar
Nem tente na sua poesia
Dizer do sabor que ele sente
Na pele e no mel
Da musa que assim como a lua
Ele ama como se fosse sua
E não pode tocar 

Paulo Vitola

(Musa é melhor que não seja - Série Nova)

terça-feira, 6 de julho de 2010

Netherlands 3 X 2 Uruguay


Yay!

Ganhei a aposta que tinha feito com o Paulo Vitola,
valendo um jantar no Île de France.

Ainda bem que a Holanda não pifou naquele finalzinho,
senão eu ia ter de ficar um mês a hot-dog
pra pagar a conta no Île, haha.


Aê, Paulinho: crevettes à la provençale para mim, d'accord?
Bisous, chéri. Meilleure chance la prochaine fois!



Agora é torcer para a Espanha de Calatrava

e dos meninos bonitos. Además del entrenador,

Vicente del Bosque González,

el gordito tataratataranieto de Don Quijote.

Que vos parece?

Tênis com antibactericida

Não, compadrito. Tu não leu errado, nem tampouco a San foi atacada pelo Alzie (not this time).

Era uma reportagem sobre a Francal ou coisa que o valha. Novidades da indústrial de calçados de Franca/SP.
E aí, entre as novidades mais novas (por que não?) a repórtera da Grobo ficou mesmo impressionada com um tênis que não deixava chulé. Porque já vem com uma camada interna de antibactericida.

Penso que deve haver uma luta entre o antibactericida e o bactericida, a tal ponto que não deixaria espaço para as bactérias, themselves, ficarem zanzando por ali. O que explicaria a ausência do mau cheiro.

Mau cheiro, sem bactericida que dê conta, é o que vem do nosso ensino.

Pensando bem, o Lula é o presidente ideal pra esse povo. Os incomodados, como eu, é que devem se retirar. Afinal qual a lógica de você ficar no chiqueiro achando ruim com os porcos? Nada contra os porcos. Qual a lógica de você ficar no galinheiro achando ruim com as galinhas? Na estrebaria achando ruim com os cavalos? No Brasil achando ruim com os ignorantes?

Dá um tempo, San.

Obs: enquanto eu posto isso o Buchecha sem Craudinho tá no SporTV pensando que canta Só lóvi Só lóvi. Tô dizendo, powha. Até no SporTV? Dá um tempo, Grobo.
Puotz! Tive a infelicidade de descobrir que todas as porcarias que o Buchecha "compôs" são todas a Só lóvi. O que muda é a besteira que ele diz, nada mais. Música para monoreuroniados com deficiência no neurônio.

Aê, my man! Vamos torcer pela candidata do Abominável. No satisfaction for the Jeibireica

Pesquei essa bela imagem no chapéu do Lee Swain. Valeu, queridão.

Tipo assim, meu amigo Simon Taylor

Sabe aquelas horas em que a gente faz mais questão ainda de apontar pra uma figura bacana, e dizer: "olha lá, aquele é meu amigo"?

Pois então. Estou apontando para Simon Taylor, o miguxu, multitask artist, cartunista, escrevinhador, músico, diagramador, projestista gráfico, marido da Kel, pai da Alice, puotz! o Si é um montão de coisas ótimas. E está entre os fazedores do livro Richa, o Político, de Rose Arruda e Helio Teixeira. Mas vejam o que ele próprio diz sobre isso:

Well, depois de quase um ano de trabalho, saiu do forno o livro Richa, o político. Muitíssimo bem escrito pelo meu amigo e guru Helio Teixeira e pela simpatissíssima Rose Arruda, o bichinho é ilustrado pelas fotos do talentoso Ivan Bueno, profissional que cobriu todo o governo de José Richa, e foi revisado pelo meu amigo Julian Barg. A diagramação e projeto gráfico é do chargista que vos fala. Não sei ainda se haverá um lançamento oficial. Se houver, eu aviso. O fato é que, independente da campanha eleitoral que começa agora, onde certamente o livro será usado para o bem e para o mal, trata-se de uma grande reportagem histórica, com entrevistas de peso (Serra, FHC, Alckmin, Scalco, etc...) e histórias curiosas de um homem que representou muito bem a última geração de políticos que ainda mantinham alguma dignidade na sua função: a de administrar a coisa pública (sempre me matei de rir com esse termo) e criar situações para o desenvolvimento do povo e do País.

Aê, Simon-boy! Good job! Parabéns, querido. E avisa aí quando tiver mais notícias sobre o lançamento, quero ser a primeira a chegar. Bjaum

6 de julho. Frida Kahlo

Não gosto do culto à tristeza e ou amargura. Levo à sério, mas não cultuo esses sentimentos, por desgastante e inútil que acho. Odeio a inutilidade. Sou pessimista até os ossos, mas não cultuo o lado negro de coisa nenhuma. São coisas diferentes, o pessimismo e a amargura. O pessimismo é um lastro para a realidade. A amargura não serve pra nada.

Não gosto do mundo, da vida ou das pessoas em geral, mas sou bem alegrinha na minha não-gostação dessas coisas. Acho mesmo que tenho grande prazer em não gostar do que considero desprezível.

Por isso sempre me causou muita aflição ler sobre Frida Kahlo. Uma vida não apenas cheia de sofrimento legítimo, mas também cheia de negação. No final da história sempre acabo pensando que uma boa pinça teria resolvido grande parte da amargura de sua vida. Sem brincadeira. Arrisco pensar que no fundo ela sentia um certo gosto por detestar sua aparência. Impossível que não pudesse ter modificado pra melhor o seu rosto, por exemplo, nos detalhes que a incomodavam.

Mas enfim, é fácil julgar, não é o que eu pretendo. Apenas, e acho que isso resume meu pensamento sobre o assunto, adorei encontrar essa photô da Frida, num momento que sugere tranquilidade e mostra a suave beleza de seus peitos. Ver essa imagem ao espelho deve tê-la compensado por uns momentos de tudo o que a afligia constantemente.

E por ser bela e serena a imagem, de alguém que contestava em si mesma essas duas qualidades, é essa a imagem que eu posto aqui hoje, para lembrar a alma da artista, desassossegada além do preciso, talvez.

Bonita imagem, não? E não é a Salma Hayek.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Oh, Benett

Então, o Benett veio aqui, eu fui lá e encontrei muitas, muitas, muitas charges ótimas, dentre as quais escolhi estas duas. Grande sarro em cima da Jabiraca Dilma Figa. Perfeito o Serra dele, perfeita a piada.
Tem muito mais lá, uma melhor que a outra.

Uma coisa bem legal é que o blog do Benett parece um diário, ele anota sua mood do dia, o que aconteceu, o que ele pretende no dia seguinte. Bem bom de ler. Ele é engraçado naturalmente, independente do excelente profissa.
E aqui, no outro blog, para fechar redondo tudo o que eu disse, uma versão twitter do seu humor. Muito excelente. O guri é ligadão demais, se você não entende o cérebro dele, my condolences.

Thanks & welcome

Wow, ganhei meu dia. Olha quem está entre meus seguidores. Ninguém menos que o Benetton, essa feríssima, esse gato com cérebro a zil por hora. É impressionante como esse menino pensa as coisas, cria, externa suas ideias. Suas tirinhas são umas tiradas muito lôkas. Mente  privilegiada, surpreendente, superinformada, superligada. Ele não é um cartunista, é um combo de coisas legais, o má-xi-mo. Valeu, Benett.
Fofo ele, não?

Oh, my! Como crescem esses meninos!

Matt Czuchry, tenista de sucesso na adolescência, astro teen de Young Americans e Gilmore Girls,
causando no seriado The Good Wife (Jualianna Margulies), no papel de Cary Agos, jovem e charmosíssimo advogado. O carinha promete. Uma graça. Daqui a uns 10 anos será totalmente irresistível, anota aê.
Além disso o seriado é muito bom. Adoro seriado de advogados. Só não curti ser advogada for real. 
Go figure.


Acho que faltou ter advogados sedutores
como os da tv (Law & Order, Boston Legals,
Ali McBeal, The Good Wife), na real.
Ainda bem. Seria uma loucura.

Cúmulo do otimismo:
daqui a dez anos a ciência terá evoluído tanto
que eu estarei dez anos mais jovem,
e além de tudo,
escrevendo para Hollywood.

E aí é só correr pro abraço, haha. 
Não se escandalizem: ele tem essa carinha de piá
mas já está com 33 anos.

Sei

Paulo Vitola disse... no seu comment acerca do jogo Argentina 0 X 4 Alemanha:


"Eu acho que los hermanos mereceram o Schokolade. E agora, pra quem vai sobrar o Abacaxi? Gostaria de ver a Germânia cair diante do Paraguai na semi-final. Nada contra a racionalidade, é que tenho uma certa queda pela esculhambação. Creio que, no dia do Armagedom, a vitória será completamente paraguaia. Um Schokolade paraguaio!"

Mas não se iludam.
O bardo não revelou o real motivo
da sua torcida pelo Paraguai.

Certa queda pela esculhambação,
justificou  o danadinho. Sei.

Em lugar de queda leia-se uma ideia totalmente oposta,
e em lugar de esculhambação leia-se Larissa Riquelme,
a modelo paraguaia que prometeu ficar pelada
caso o Paraguai ganhasse a Copa.

Armagedom, diz ele.
Gedom =  barraca, em hebraico, suponho.



Paulo Vi, prepare-se para tomar umas sapatadas. Eu, se fosse sua namo, provavelmente ia muito querer fazer isso. Tão mansinho, ele parece, não?

Como dizia Vó Canda: brasa escondida, haha.

Atualização: a moça declarou pra tv que seu corpão é pura genética. Só esqueceu de tirar da web as fotos  que fez nua, antes da turbinada. De qualquer forma essas duas bolas fixas no lugar dos seios atestam que a genética da moça curiosamente contém uma substância conhecida como silicone. Nada contra, a não ser chamar silicone de genética. É como chamar Viagra de potência. Pode dar na mesma, mas são coisas bem diferentes.

PortoCartoon. Muito bom.

Primeiro lugar: In the Air Tonight,  de Jerzy Gluszek, Polônia. Adorei.

Na XII PortoCartoon podem ser vistos cerca de 350 cartoons sobre Aviões e Máquinas Voadoras. O tema escolhido foi uma forma de homenagear o pioneirismo de Bartolomeu de Gusmão que em 1709 fez subir o seu aeróstato, em Lisboa. (Expresso). Fez subir o seu aeróstato. Que tal essa?


Segundo lugar: Air Bus, de Mahmood Azadina, Irã. Não curti o Ícaro balofo.

Duas coisas que repetirei ainda por um bom tempo

1. Minha solidariedade com os arrentinos pelo Schokolade

2. Felipe Melo, malaco nojento!
(Ficou surpreso com a má recepção no Rio? Ah, tá, vagabundo.)

Para mis hermanos argentinos, compartiendo el dolor por la Alviceleste


Merceditas, um clássico chamamé, ritmo argentino nascido na província de Corrientes, nordeste do país. Nada a ver com futebol, pero con sentimientos de pérdida, pasión y dolor. Aqui performada por este excepcional trio jazzístico, composto por Lito Vitale (argentino/teclados), Bernardo Baraj (argentino/sopro) e Lucho González (peruano/violão). Quase ao final da peça acompanhe o solo de Baraj, os acordes de Vitale ao fundo. Beleza pungente, paixão pura, fico arrepiadinha.

(Cara, o tempo passa. Hoje o filho do Lucho Gozález toca bateria no sexteto do Lito Vitale, pode?)

Mercedes, hermosa joven cuyos abuelos suizos y alemanes fueron los primeros colonizadores de los campos de Humboldt, Provincia de Santa Fé, Argentina. Un día de 1939 un conjunto teatral visitó esta localidad, y uno de sus integrantes (el compositor de esta canción, Ramón Sixto Ríos), se enamoró de Merceditas, pero ella lo recha. Años después hizo este tema que es una de las más románticas del litoral argentino. (aqui)

¡Qué dulce encanto tienen 
tus recuerdos, Merceditas,
aromada florecita,
amor mío de una vez!


¡Ay, que me encantan! essas estórias de rapazes artistas enamorados de jovenzinhas inatingíveis *suspiro* não sei por quê...

sábado, 3 de julho de 2010

Chucrute & Schokolade com Vinavuste

Não, cara. Eu estava torcendo por El Pibe y Messi, isso não é segredo nenhum.

Mas tenho de dizer que foi engraçado esse resultado. Cara, chocolate alemão! Bom pacará, diga-se.

 Don't cry for Messi, Argentina. Ele ainda é o melhor.
¡Pero que le tomó un sacuede y tanto!

Müller, Klose, Friedrich, Klose.
Fechou a conta. Conolski ninguém Podolski.

Vocês ouviram a transmissão pelos alemães?
Sarro, meu. Parecia o fim do mundo.
E foi. Pero no para los alemanes.

 Ai, meu São Paulo Vitola!
Chucrute & Abacaxi com Vinavuste
teria sido bem melhor.

Felipe Melo, o evangélico

Quando o cara é maloqueiro não adianta. Eu penso assim. Cara que toca vuvuzela às 11 da noite quando nem uma droga de jogo tá rolando, cara que anda com o som do carro no urtimo (invariavelmente ouvindo merda), cara que para e ferra com todo o tráfego, cara que banca o machão de cozinha, esses encardidos. Não tem o que fazer com gente dessa laia. Porque, se o desgraçado tivesse um pingo de noção, não faria nada disso. Pra mim é o tipo da situação Capitão Nascimento: entra no malaco descendo o cacete e pergunta depois. Ou chama Remoções. Melhor ainda.

Pois tem boleiro que é assim. A maioria, aliás. Olha esse tal de Bruno, do Flamengo. Da penúltima vez que ele esteve envolvido com a polícia, num entrevero com a patroa, devolveu a pergunta do entrevistador com esta pergunta:

Quem que nunca saiu na mão com a mulher?


Tá bom. Você vai argumentar o que, com um sequelado desses?
Assim esse tal de Felipe Melo, o herói
do Brasil X Holanda.
O machão, além de fazer o primeiro gol
dos oranges, ainda conseguiu ser expulso.
Por que não foi antes do gol?
Por que o piece of shit entrou em campo?,
pra começo de conversa.
Olha o type do malaco, vê se isso é gente.
Problema é ganhar muito mais grana do que devia. Malaco fica se achando o phodão. Que nojo.


"O jogador da seleção brasileira Felipe Melo promoveu uma festança anteontem em uma casa alugada na Estrada do Pau Ferro, em Jacarepaguá. Houve apresentação do cantor Mumuzinho e dos grupos Imaginasamba, Bom Gosto e Jaula das Gostosudas. Essas últimas, diga-se de passagem, dançaram usando apenas lingeries. Felipe foi chamado ao palco no momento em que as meninas cantavam o hit “É proibido usar calcinha”. Ele prometeu que, se ganhar a Copa, fará uma outra festa dessa.

(...) haverá uma outra 'despedida' antes da viagem à África do Sul, só que, desta vez, o evento será bem mais familiar. Como é evangélico e casado, Felipe reunirá parentes num culto em uma igreja no bairro Voldac, em Volta Redonda."

Aleluia, irmão.

Atualização: diminuí ao máximo essas imagens porque estavam me dando uma sensação ruinzíssima. Eca!

Merchand na Copa: the day after

Como sempre os grandes patrocinadores da Copa tem de se precaver com a possibilidade de fracasso, seja lá da seleção de futebol que for, do país onde o patrocinador veicula o seu reclame.

As dez empresas patrocinadoras da equipe de Dunga, que investiram cerca de US$ 200 milhões em contratos de patrocínio, tiveram de tirar da gaveta seus anúncios de "pêsames" e "bola pra frente, Brasil" a dez dias da final do mundial. (Estadão Economia)

Com a derrocada do Brasil, Brahma, Coca-Cola, Visa, etc, entraram, imediatamente após a tamancada, com seus comerciais levanta moral. Haha.

Numa peça publicitária como essa, tem vez que é pior a emenda do que o soneto. O filminho da Brahma, por exemplo, que chama a rapeize pra 2014,  mostra "brasileiros" de todas as castas, suando e acreditando que em 2014, estando a bola em casa, a felicidade até existirá. Na sequência  uma cena com garis se alegrando com suas respectivas vassouras. Degradê provavelmente inspirado no comentário do Boris Casoy, que situa os garis no útimo nível possível de alegria.

Palpite mais que infeliz porque, anota aí, qual a cor da roupa dos garis? Isso mesmo: orange. Gari lembra Casoy. Casoy lembra o bordão "isso é uma vergonha!". O filme da Brahma mostra nossos garis, vestidos com a cor da Holanda, a dançar - olha a vergonha - no guardamento do Hexa. Funesto, pra dizer o mínimo.

Já o reclame da Visa, com a voz do ainda sensual Fagundão, no day after dá aquele anticlímax, ao lamentar a falha. A gente (eu) de cara imagina o Fagundão, embarassado, dizendo: puotz! isso nunca já me aconteceu antes... Dá vontade de responder: tudo bem, Fagundão, take it easy, don't panic.


Ossos do orifício (uia).

Vuvuzela: origem, definição e sina

Olha de onde vem a vuvuzela, aquela coisa que só diverte a quem toca, 
igualzinho a quem toca uma... corneta.

Foi numa dessas que as intenções petistas acerca da Copa acabaram sentando. E por que não também a nossa Seleção? Olha a cor da vuvuzela da photô. Lembra alguma coisa?

Três chistes que rolaram hoje depois de Brasil 1 X 2 Holanda

1. Se no gol do Brasil estivesse o Bruno do Flamengo em vez do Julio Cesar, a gente não teria perdido, porque o Bruno é bom no mata-mata.

2. Kaka não jogou tudo o que podia. Jogou no máximo 90%, porque os outros 10% ele doou pra Deus.

3. Dunga, o Anão de Nome Errado (o certo, claro, seria Zangado), num dia de fúria contra a imprensa em geral, e principalmente contra o Alex Escobar (chamado cagão de merda) e o Tadeu Schmidt, da Grobo. Hilário esse vídeo. Olha aí.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

¡Ve que es tuya, Dieguito!

Y con Dieguito el mejor del mundo, en este momento, Lionel Messi

Sponholz


Meu queridíssimo Spon , perfeitamente in sync com o Nervosa, imediatamente me manda essa beleza de charge, mostrando o Abominável Pé Frio, que urucubaqueou, com seu abraço suvaquento e seu papo cuspento, a Seleção Caralinho.
AMEI, Spon. Bem dessa. Tamancada na petelhada. Fim da Jabulani pra Jabiraca Dilma Figa. Essa glória alheia eles não vão cantar.

É, Kaka. Jesus não quis.

De duas, uma:

1 - ou o Lúcio errou o pedido quando disse, na abertura do jogo, "God bless you" e Deus blessou "eles", conforme o zagueiro evangélico pediu

2 - ou Jesus não gosta da cretina Dilma Figa e resolveu jogar água fria no assanhamento dos petistas, que iriam fazer o caneco render até o final da campanha presidencial

Minha opinião, repito: povinho bunda que acredita no petê não merece vitória.

Tá de bom tamanho essa tamancada que a Seleção tomou. Votem na canditata do pé-frio, votem.

Dá um tempo, Kaka

 Espero que hoje os Meninos de Deus esqueçam a boa-meninice por uns momentos 
e acertem os países baixos, aleluia irmão.

Gosta de sacanagem? Então aprenda com os tugas

Mais uma dos meus queridos tugas. O que seria do humor inicial do meu dia sem a matinal olhada no Expresso?

A manchete era: Programa erótico em ilha deserta. Penso: ora, vejam! Os tugas estão se espichando. Imagino logo uma coisa surubática (isso mesmo) tipo aqueles reality shows em que um bando de sequelados é big brotherado numa ilha, e ficam naquela pegação funesta, ai canseira, pobreza, pé no saco. Fui investigar, lendo adiante.

A matéria é sobre hoteleiros que defendem a incrementação do turismo no Algarve, precisamente na região do Olhão (coisa que já me pareceu, por si só, alarmante; convenhamos, incrementar o turismo no Olhão? uia!). Então falavam eles das possibilidades hoteleiras e alguém lá saiu-se com a ideia do título, seja, programa erótico, ilha deserta.

Acompanhe:

O Hotel & Spa dispõe de 144 quartos, com decoração de inspiração árabe (uia!). No Spa se recomenda a "viagem pelo Algarve", um tratamento global de corpo e rosto, usando óleos essenciais, associados a massagens neurosensitivas de pindas aquecidas (uia! Isso é decente? perguntaria o Arnaud)

Mas e se ao invés de ficar só no hotel, e de experimentar o peixe tão fresco no Olhão, se entregasse aos prazeres da carne? E não falamos de bifes (olha só o teaser, ducará).

E então, desvenda-se, finalmente, para regozijo de todos os afoitos erotiquentos em ilhas desertas, a proposta (aliás, propostaço):

Hotel cinco estrelas em Olhão 
propõe programa erótico em ilha deserta

"(...) pacotes românticos a dois, no mar e na ilha, em que deixamos as pessoas num montinho, completamente isoladas na maré vazia, apenas com um poema erótico e óleo de massagem."

Powha!!! Imagine-se você, amigo leitor, largado num montinho isolado, na vazante, com uma folha de papel numa mão e um vidrinho de óleo na outra. E a namo pela frente. Deve ser o mó tesão. De olho na maré, of course. Vai que você se perde no tempo e é engolfado pela cheia? Você, pelado, num montinho isolado, com água a bater-lhe nos 'fundilhos'? A namo? Sabe-se lá que fim terá levado nessas alturas. Reze pra que tudo não passe de um pesadelo, amigo. E para que você não apresente efeitos - traumáticos - colaterais. Muito menos frontais.

Uma curiosidade me resta: a autoria dos tais poemas eróticos. Não, deve ser um espetáculo à parte. Caso você encontre uma folha de papel com um texto, flutuando numa praia qualquer, dê uma conferida, just in case.

E então? Gostou do programa? Mas numa coisa os tugas estão certíssimos: isso é que é sacanagem. Isso é que é incrementar o turismo no Olhão. Do turista.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Frank

Serra & Indio. Isso lembra um pouco Brockeback Mountain, não?
Excelente sacada do Frank, hila demais. Valeu, Doc.

Caras, o que é que esse pessoal está pensando? Não, sério. E a gente aqui só no "Ah é, é?"
Putz. Agora me vem o Barbabranca com a Dilma Figa a tiracolo. Fora isso, Serra & Indio. 
Eu não aguento mais essas coisas. Beto Richa que me salve, polamor, ao menos no nível estadual.

Sabe quando você pensa em si mesmo como um queijo de soja? Bem dessa.

LOL Cats apresenta Leo. Olha se não é tal e qual

Resposta do Ivan Justen ao meu thanx. Muito boa, diga-se.

Very nice, extremely nice of you, oh, dear and nervous San:

 
never tremble, never worry,
you will always have this glory:
I will always be your fan -
days and nights, ou de manhã,
trust the young and velho Ivan,
oh, my dear Nervosa San...



Curti demais. A gente faz aí um ping-pong de vez em quando. Bem legal. Abraço, Terrible.