segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Look at me: I'm too misty and too much in love

 
Querido Johnny Mathis, uma das minhas bibas favoritas, com sua belíssima voz inconfundível, 
nesta que é uma das mais sedutoras composições românticas, 
escrita por my very very dear Erroll Garner, fenômeno jazzístico.
Quem sabe o que é paixão vai curtir esta. Não é, Bia?
Pra vocês aí, que sabem do que eu estou falando.

You can say that you're leading me on
But it's just what I want you to do
don't you notice how hopelessly I'm lost
that's why I'm following you

On my own 
would I wander through this wonderland alone
never knowing my right foot from my left 
my hat from my glove 
I'm too misty and too much in love

6 comentários:

  1. Gerson Guelmann zs6 de dezembro de 2010 11:47

    DK, me ajude na lista: casa da Peggy, Beatriz & Rodo presentes mas invisíveis, a Polo de butuca ("mas são divertida essa turma") e na radiola: Johnny Mathis, Peter, Paul & Mary, Johnny Rivers, Bob Dylan, Melanie, Joan Baez...

    ResponderExcluir
  2. Alô alô, Túnel do Teeempo-o-o-o... ;)

    ResponderExcluir
  3. Gerson Guelmann zs6 de dezembro de 2010 13:25

    O Fosfosol ajuda: Nico Fidenco.

    ResponderExcluir
  4. Isso porque vc não sabe QUEM eu vou postar daqui a pouco. Aí sim eu quero ver a sua retro trip, zs.

    ResponderExcluir
  5. Gerson Guelmann zs6 de dezembro de 2010 22:29

    Cat Stevens, a.k.a. Yusuf Islam é daquela época ou veio adespois?

    ResponderExcluir
  6. Nunca me pergunte sobre datas, GG.
    Sou uma negação total neste quesito.
    Só posso dizer que o Yusuf Islam era riponga, o que pra mim equivale a anos 70.
    Vai daí, tire suas conclusões, my friend.

    ResponderExcluir

O que você acha?