terça-feira, 13 de abril de 2010

Edição extraordinária, histórica... e os cambau, como diz ele

Atenção muita atenção, os arautos anunciam:

Hoje, 13 de abril, dia da graça propriamente dito, dia da graça por excelência, (adendo: Dia do Beijo, e não podia ser outro) dia 13 da sorte, de abril, mês que os poetas do mundo escolheram para cantar love in Paris -e olha que esse pessoal sabe do que fala- este é o dia em que, há sessenta e três anos, o mundo era brindado com o nascimento de uma criatura cheia de brilho e encanto e som e poesia, e verde no olhar, cor singular (e tão politicamente correta, above all), e voz afrodisíaca, para dizer o mínimo e mais evidente sobre essa pessoa empapuçada de qualidades, feito um papo de anjo em calda melíflua (pode parecer muito doce para alguns mas eu acabaria com uma compoteira cheia até a boca, eu encheria minha boca e lamberia os beicinhos sem parar).

Esse cara, esse amigo, querido, impecável, puro talento, com um sistema circulatório (não somente uma veia) cômico que poucos tem o privilégio de conhecer, esse tremendo profissa, poeta excelente preferido entre todos, esse Paulo Francisco, boy scout sacramentado com o nome de dois santos, providência não suficiente para dar jeito em tanta diabrura, essa entidade, essa lenda, esse amado menestrel, essa coisa fora de qualquer entendimento aka Paulo Vitola, que vive nos corações apaixonados das moçoilas curitibocas, a ele muitos parabéns e felicitações e uma declaração-promessa em nome de todas nós: when you're sixty-four and on and on, we will still need you, as much as we have always needed. Tá bom, Paulinho? Happy bday!

E para as desvairadas pelos seus trinta, um regalo daquela época, daquele cujo olhar de Bogart e ar de Errol Flynn, com todas as suas barbas e quase todos os seus cabelos (as he says) -ou sem- é a maior gracinha.

Parabéns a todos nós por termos você, isso sim

02 
Foto: mestre Dico Kremer
Atualização: acabo de receber do Bardo  email fofíssimo de agradecimento, que termina assim, olha só:
Beijos,
Paulo (soprando as velinhas e ouvindo San cantar Happy Birthday acompanhada, no mínimo, por Oscar Peterson)
Não é o máximo esse dude?

21 comentários:

  1. Desvairada pelos 63...e por todos os outros...13 de abril de 2010 11:07

    Que lindoooo...Para comemorar essa data tão especial estou pensando em fazer sua "receita" aquela mesma..."o açúcar com a manteiga...seja meiga..."Que tal???Tudo de bom prá você meu (nosso)adorável Poeta!!!!Beijos

    ResponderExcluir
  2. Isso mesmo, ele é chegadíssimo em coisas com açúcar e manteiga, esse rapaz...haha, muito bom, Desvairada ;)

    ResponderExcluir
  3. San e Vitola:

    Comecei a cantar o Parabéns Pra Você, mas, devido ao meu Alzheimer Transitório, que segundo Áurea Leminski, já se tornou Permanente, misquici da letra e da mnelodia. Um abraço apertado, como o do polado Leminski, de quebrar costela.
    Uia!
    Soruda san

    ResponderExcluir
  4. Paulo,

    depois do que disse a San e o Soruda, dizer o quê?
    então, tudibão.

    amprex do vina

    ResponderExcluir
  5. Vítola,
    Como você, todo blasè, nem liga pro meu assédio, vou ter que usar o blog nervoso prá te cumprimentar. Já que Maomé não vai à montanha do meu blog...a midia é a San.
    Parabéns!
    Javali, no chines?

    ResponderExcluir
  6. San, chérie
    Pois é Paulo Francisco, 3 meses e meio mais velho que eu, a chamada safra de 47, século passado. Êle terroir 04, fico em dúvida
    se Merlot ou Malbec: suavidade, bien sûr. Mas, por outro lado, pode ser uma Pinot Noir.
    Não, não, estou enganado: faz companhia aos mais legítimos cortes, aqueles que só os franceses têm a ciência, a técnica e o amor para fazê-los. É, sem sombra alguma de dúvida um Grand-Cru. Un Bordeaux, un Bourgogne. Anné et terroir speciaux.
    Carmen Lúcia e eu brindamos com vinho, poemas e canções este grande dia.
    Dico

    ResponderExcluir
  7. Sol,
    pois com o Halzie ou sem ele a gente te adora, o único trabalho vai ser quebrar mais as costelas dele ao abraçar você, haha. Olha o que o Vi fala a teu respeito:

    "Também amo muito esse cara, San. É um dos poucos amigos que eu tenho há mais de 40 anos. E, ao que tudo indica, essa amizade ainda vai fazer bodas de ouro. Sabe lá o que é isso? Pra mim, é motivo de alegria, orgulho e permanente comemoração".

    Estamos surfando uma baita onda de lóvi, brou. Muito legal isso.

    ResponderExcluir
  8. Vou deixar as respostas para o Paulo Vi, afinal os cumprimentos são para ele. Quando ele se liberar do dever e passar por aqui ele responde a gentileza de todos vocês, que com toda certeza preferirão as palavras dele às minhas. Mas agradeço o comparecimento de todos, incluindo o Cesar Marchesini que me mandou sua bela versão do Paulo, vou já já postar. Beijos a todos.

    ResponderExcluir
  9. Desvairada, então aí vai pra você a "Receita", de Marinho Gallera e deste aniversariante que agradece pela lembrança e pelo tudo de bom:

    pegue um marido cansado
    e bata bata bata
    o açúcar com manteiga
    seja meiga
    junte a calça e o paletó
    junte um pouco de fermento em pó
    junte toda ternura
    e pura gema gema
    até formar um creme especial
    com farinha leite astúcia e sal
    com pijama de pelúcia
    ele vai sair de um banho leve
    leve leve ao forno
    até ficar de bom tamanho
    cubra com bastante chocolate
    chantilly e depois
    mate mate mate e coma coma
    assistindo tevê
    assistindo tevê

    ResponderExcluir
  10. San, já nem sei mais como agradecer a você por tudo o que tem escrito e dito para mim ou a meu respeito. Então, revelo o que todo mundo já deve saber: sou eu o autor daquele jazz, que você postou um dia, aqui no seu blog. Lembra?

    Se você for para o Zimbabwe, San,
    Sem me avisar,
    Sem me levar no sutiã,
    Eu juro eu vou para Madagascar
    Já de manhã,
    Quem sabe pra Zanzibar
    Ou pra calota polar


    Melhor talvez me internar no Pinel
    Perdido viciado em coca
    Cola
    Ambrosia com mel
    Amor em pedaços
    Fatias do céu paçoca
    E se você demorar
    Eu não vou hesitar
    Em me precipitar
    Mulher
    Em qualquer voçoroca


    Mas se você me levar
    Vou te madagascar
    Da cabeça aos pés
    Todinha
    Vestida só com um colar
    De conchinhas do mar
    Da cor das folhinhas de hortelã
    Depois vou procurar
    Algum piano-bar
    Pra dizer


    Play it again, baby,
    Play it again, darling,
    Play it again, my beloved San

    ResponderExcluir
  11. Don Suelda, obrigado pela lembrança e pelo abraço de quebrar costela. Obrigado por existir e nos servir tantas iguarias, cáustica e diariamente, no seu blog já milionário e internacional. Obrigado por tudo, amigo. Como dizia o Polaco, valeu!

    ResponderExcluir
  12. Lina, não sou blasé. É que eu não entendo muito de assédio, sempre acho que as meninas são meio exageradas nos elogios que fazem a mim. Só isso. Mas fico bem feliz que você veio aqui me cumprimentar. Em retribuição, prometo frequentar o seu blog - que acho muito legal - com mais assiduidade. Sou javali, é? Pensei que era só lobisomem. Então, aí vai um beijo de javali pra você! Obrigado!

    ResponderExcluir
  13. WOW!
    Você que faz aniversário e eu que ganho o maior presentão que existe? My beloved Paulo? O que posso eu dizer? I'm speechless.

    Obrigada, do fundo do coração, serve? Feliz aniversário, pessoa mais linda desse mundo.

    ResponderExcluir
  14. Vina, obrigado pelo tudibão e pelo amprex. E pela leitura sempre generosa que você tem feito dos meus poemas, aqui e no Solda Cáustico. Peço que você me passe seu endereço em Florianópolis. Quero mandar um exemplar do "Chucrute" pra você. Prex e tudibão prucê tumém. Pensou que eu não sabia falar esse idioma, é?

    ResponderExcluir
  15. Ahaha, Paulo Vitola, nunca te imaginei falando o idioma do Vina, maior sarro! Totalmente descombinoso com o seu estilo Itamaraty, hahaha.

    ResponderExcluir
  16. Mário Frederico Kremer, grande amizade de mais de 40 anos, sempre gentil, inteligente, sensível, em todos os momentos. Fico muito feliz e muito grato pela metáfora bem engarrafada em um Grand-Cru. E pelo brinde que você faz com Carmen Lúcia a esse dia em que fico mais velho que você pelos próximos 3 meses e meio. Então, viva a safra de 47! À vôtre santé!

    ResponderExcluir
  17. Valeu, Vítola

    na resposta, mando o meu,orráites?
    anote aí:
    Vinícius Alves
    Rua Byron Barcellos, 50
    Jardim Santa Mônica
    Florianópolis, SC, 88.035-235

    mas, pô, você é que faz aniversário e eu que ganho o presente? tem graça! hahaha.
    bueno, o meu segue depois, no devorteio.

    aquele amprex pra suncê.

    vina

    ResponderExcluir
  18. Desvairada...perdidamente desvairada...14 de abril de 2010 00:51

    Genteee!!!Foi a melhor festa que participei nos últimos (digamos)50 anos, e com certeza o melhor de todos os presentes, obrigada meu querido ,continuarei desvairada por mais uns duzentos anos!!!!!!!!Beijão

    ResponderExcluir
  19. Acho que conheço esse rapaz... alguma coisa nele me é muito familiar, San.

    ResponderExcluir
  20. Desva,

    e não foi? Também achei a melhor bday party ever! Presentes supimpas e convidados idem! Amei milhões, big time.

    ResponderExcluir
  21. Pez,

    é fofo? Tipo, de outros níveis experienciais? Pode... todo es posible, mi Pez. Besitos.

    ResponderExcluir

O que você acha?